Entre abril e junho de 2019, os moradores do Rio de Janeiro e os turistas terão a oportunidade de participar de uma série de atividades que terão como tema a conscientização sobre a poluição de rios e oceanos. Entre as principais atrações do Projeto Caminhos do Futuro estão as instalações dos artistas holandeses Thijs Biersteker e Daan Roosengaard, que poderão ser vistas em pontos turísticos da cidade como a Praia de Copacabana e a Orla Conde, no Centro do Rio.  A ideia dos organizadores é provocar uma reflexão sobre os perigos do aumento da quantidade de materiais plásticos nos oceanos e apresentar trabalhos que unem a tecnologia e a arte. Caminhos do Futuro conta com os apoios do Consulado Geral dos Países Baixos, Prefeitura do Rio de Janeiro, Zaroni Advogados, Copacabana Palace e Casa França Brasil e busca investidores no Brasil e no exterior.

“Nós vamos convidar os cariocas, e os turistas que estiverem visitando o Rio de Janeiro, para uma verdadeira imersão em ambientes que chamam a atenção para alguns dos principais temas do momento. Queremos conscientizar o público, de forma lúdica, para a importância da preservação de rios e oceanos, oferecendo novas perspectivas sobre a questão da poluição das águas”, explica Denise Grimming, coordenadora geral do projeto.

A performance noturna Waterlicht (luz da água), pela primeira vez na América Latina, é uma apresentação multimídia do artista e designer Daan Roosegaarde que simula uma linha d’água imaginária com tecnologia de led. Waterlicht fez sua estreia em Amsterdã e já foi apresentada em várias cidades europeias. Roosegaarde é conhecido pelos projetos que exploram a relação entre pessoas, tecnologia e espaços. Com ações que incluem moda e arquitetura, os projetos interativos do artista são ambientes com alta tecnologia tátil.

O também holandês Thijs Biersteker vai apresentar Plastic Refletic, instalação cinética interativa. O novo trabalho do premiado artista tem uma curiosidade: são usadas 601 peças de plástico, recolhidas em oceanos de todo o mundo. O holandês ficou mundialmente conhecido ao receber o prêmio de design Cannes Lions.

“Caminhos do Futuro é um projeto ousado, moderno e que inclui atrações que nunca foram vistas no Brasil. Uma oportunidade única de conhecer os trabalhos de artistas holandeses incríveis e também de participar de atividades que têm tudo a ver com o espírito do Rio de Janeiro e com o clima da cidade, conhecida mundialmente pelas praias e lagoas”, ressalta Raphael Zaroni, sócio do Zaroni Advogados e apoiador do projeto.

Além das instalações, Caminhos do Futuro terá outras atrações como pistas, em realidade aumentada, que serão instaladas pela cidade e farão parte de uma competição. O tema será a água e os primeiros colocados receberão prêmios especiais dos organizadores. O público será convidado a interagir com uma grande “onda” feita com garrafas pet reaproveitadas e uma prancha de surfe no seu interior, montada próxima aos locais de atividades. Haverá ainda um concurso que premiará a melhor proposta de game ou aplicativo sobre a água.

Os realizadores do projeto ainda buscam investidores para a realização do projeto em sua totalidade. Caminhos do Futuro está enquadrado na Lei Rouanet, com 100% de abatimento do investimento e limite de até 4% do imposto de renda devido. O projeto está autorizado a captar recursos através da lei municipal de incentivo à cultura RJ, recebendo até R$ 1.089.409,00 de empresas que recolhem ISS e estejam inscritas no edital da Secretaria Municipal de Cultura.  O próximo edital está previsto para agosto/setembro.