O Governo aceitou a redução de 12% para 10% da alíquota da CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços), para dar andamento no projeto de fusão do PIS e da Cofins. Em troca disso, o Ministério da Economia, liderado por Paulo Guedes, quer que o Congresso concorde em prever uma alíquota de 10% para estados e de 2% para os munícipios, assim que os mesmos aderirem a Reforma Tributária.

A ideia é que o país tenha um IVA (Imposto sobre Valor Agregado) com alíquota equivalente a 22%. Esse tributo incidiria sobre o consumo e representaria a fusão do PIS e Cofins (tributos federais) com ICMS (tributo estadual) e ISS (tributo municipal).

Ainda sobre a soma final dos tributos, segundo a versão da reforma tributária apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP), ao juntar os tributos mencionados acima com o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), resultaria em uma alíquota maior que 30%.