Como anunciado pelo Presidente Jair Bolsonaro, inclusive durante a campanha eleitoral, algumas alterações previdenciárias seriam implementadas logo nos primeiros dias de governo. Tais mudanças foram recentemente trazidas pela MP 871/19 publicada no DOU de 18 de janeiro. Dentre elas, destacam-se a possibilidade de suspensão cautelar do pagamento de benefícios em casos de suspeita de irregularidades; a carência de contribuição de pelo menos 24 meses para concessão do auxílio reclusão, que somente será concedido à presos no regime fechado e a instituição de prazo para requerimento da pensão por morte. Também foram alterados alguns procedimentos para a aposentadoria rural.